Mesmo com R$ 258 milhões em valores e bens bloqueados pela Lava Jato, o prestígio do senador Fernando Bezerra Coelho junto ao presidente Jair Bolsonaro só aumenta. Nos bastidores da política é atribuída ao emedebista a indicação do advogado Antônio Campos, o Tonca, para a Presidência da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). O ex-dirigente do órgão, Alfredo Bertini, havia sinto colocado lá pelo ex-ministro da Educação, Ricardo Veléz, demitido após uma série de trapalhadas.

FBC, que já tem exposição de ministro por ser líder do governo no Senado, cresceu e muito a sua influência na estrutura federal em Pernambuco e no Nordeste – ele já comanda a poderosa Codevasf, sediada em Petrolina, sua terra Natal. Também já assegurou milhões em verbas da União para turbinar a gestão do filho Miguel Coelho, que é o prefeito. Sexta passada, conseguiu levar o próprio presidente da República para fazer entregas em Petrolina. Outro filho do senador, o deputado federal Fernando Filho, pode voltar a ser ministro pelas mãos do pai.

Até a reunião do conselho da Sudene Bezerra Coelho tentou fazer com que fosse realizada em sua cidade, segundo adiantou o próprio superintendente da entidade, Mário Gordilho, em entrevista ao Roda Viva Pernambuco, nessa terça-feira (28), conforme questionado por este jornalista. Experiente e articulado como ninguém, FBC vai tomar de conta se deixarem. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *